sexta-feira, 21 de junho de 2013

Dicas de exercícios para treinar o saque no Tenis de Quadra








Ron Angle/ Ella Ling/ TPL
Ivo Karlovic

Acredito que o saque é o golpe do tênis mais natural, ou seja, é nato do jogador. Apesar disso, é possível conseguir boas melhoras através de treinamento. O primeiro passo é conscientizar os professores em gastar tempo de suas aulas para aprimorar o saque dos seus alunos. Uma vez que os professores estejam dispostos a dar a atenção que o treino de saque merece, encontraremos a melhor forma de despertar a atenção dos nossos alunos, motivando-os e desafiando-os a buscarem os objetivos propostos.

Se perguntarmos aos alunos: "Qual seu treino preferido?" Provavelmente o saque não será a resposta. Porém, com uma metodologia apropriada, baseada no ensino através de situações de jogo, o treino deste fundamento pode motivar.

Na edição anterior, comentamos que, à medida que o jogador vai aprimorando seu nível de jogo, existem três aspectos que devem ser treinados para melhorar o seu saque: regularidade, direção e precisão. Desta vez, vamos dar algumas orientações para que você possa desenvolver cada uma destas áreas no treinamento.

1. REGULARIDADE
O treino de regularidade deve ser baseado em números, ou seja, é importante o jogador contar o seu número de acertos:

Exemplo 1 – Pergunte ao seu aluno qual o número de acertos de primeiro saque em um total de 10. A partir daí, estimule- o a buscar o objetivo.

Exemplo 2 – Desafie seu aluno, determinando o número mínimo de serviços acertados em um total de 10 bolas (exemplo: 7 em 10). Faça-o alcançar esta meta.

Para o tenista iniciante, sugiro que comece a sacar da linha do saque (do "T"). À medida que vai acertando, pode se deslocar três passos para trás e, finalmente, sacar da linha de base.

Em situação de jogo:

Exemplo 1 – Peça a seu aluno que jogue 10 pontos, um tiebreak ou um set, somente com um saque. Isso exigirá um nível de concentração bastante grande para "colocar o primeiro saque na quadra", aumentando a pressão psicológica, fator fundamental para um bom treino de saque.

Exemplo 2 – Em um jogo-treino, diga a seu aluno que, nos momentos importantes, concentre-se em acertar o primeiro saque (exemplo: no 30 iguais; ou nas vantagens).

Importante: no treino de regularidade, não tome riscos em excesso, ou seja, não force demais, nem mire muito perto das linhas.

2. DIREÇÃO

Uma vez que o jogador consegue adquirir boa regularidade, é hora de passar para o próximo ponto: direção. dominando a direção do saque, o jogador estará apto a explorar o golpe mais fraco do adversário, abrir a quadra (saque aberto), além de impedir que o oponente saiba para onde o saque vem.

em qualquer treino que envolva direção é imprescindível que a quadra seja demarcada, ou seja, deve-se determinar o local para o qual a bola será direcionada. não aconselho a utilizar um cone ou um tubo de bolas como alvo, pois a chance de acertá-los é muito pequena. apesar de executar um bom saque, muitas vezes a bola não toca no tubo, causando certa frustração no sacador. segue sugestão para marcar a quadra:

• Para o jogador iniciante, comece dividindo a área de saque ao meio apenas.
• Para um tenista intermediário ou avançado, diminua gradativamente a região da quadra. Lembre-se: o tamanho da área deve ser de acordo com o nível de jogo do aluno.

Em situação de jogo:

Exemplo 1 – Peça a seu aluno para jogar alguns pontos, tiebreak ou set, direcionando todos os serviços para o golpe mais fraco do adversário.

Exemplo 2 – solicite que ele saque aberto ou fechado (dependendo da estratégia estabelecida) nos momentos importantes do jogo. O treinador deve combinar com o aluno quais são os momentos para isso.

3. VARIAÇÃO

A variação de efeitos no saque é fundamental para dificultar a devolução do adversário. além de um saque chapado (flat) é possível sacar com slice (cortado) e topspin.

• Saque slice – a bola é batida de fora para dentro. após o quique, ela não subirá muito e abrirá para o lado direito do devolvedor (no caso dos destros). É um saque bastante rápido.

• Saque spin – a bola é batida de baixo para cima. assim, ela tomará uma trajetória alta (passará alta sobre a rede) e, após o quique, subirá ainda mais.

Tanto para o spin como slice é muito importante utilizar a empunhadura continental. esse é o primeiro ponto a ser trabalhado na variação. uma vez que o aluno adquirir a técnica necessária para variar efeitos, sugiro que desenvolva as opções táticas possíveis:

Em situação de jogo:

Exemplo – Peça a seu aluno que saque alto (com spin) no backhand do adversário, ou então utilize um slice aberto ou no corpo, ou que tente um segundo serviço com spin, dependendo do momento do game.

DICAS FINAIS

Uma vez que se faça necessário melhorar o aspecto técnico do seu saque, sugiro que:

• Trabalhe uma melhora técnica de cada vez (empunhadura, posição de pés, laçada, lançamento da bola etc).

• O trabalho de repetição irá ajudá-lo na automatização do seu movimento. Portanto, insista no trabalho de repetição para que o movimento de seu saque se torne natural e ele esteja sempre "bem calibrado".



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...